A fisioterapia não se restringe apenas ao reestabelecimento de problemas ortopédicos, tratamento que boa parte das pessoas buscam quando precisam. Os profissionais desta área possuem um amplo campo de atuação que vão desde procedimentos voltados para a estética até técnicas utilizadas em pacientes no pré e pós-operatório de cirurgia bariátrica. No entanto, para desenvolver essas funções o fisioterapeuta precisa de aprofundar seu conhecimento e se especializar no assunto.

Dessa maneira, o profissional da fisioterapia especializado em cirurgia bariátrica possui uma atuação muito importante do pré ao pós-operatório, que apoiará o paciente em sua recuperação e consequentemente contribuirá com a eficácia da cirurgia.

No caso de pacientes obesos, a mecânica respiratória pode estar comprometida favorecendo o desenvolvimento de complicações respiratórias principalmente quando associada a cirurgias, anestesias e permanência prolongada no leito.


O principal objetivo do fisioterapeuta é avaliar, preparar e reabilitar os pacientes. E, se tratando da atuação profissional em cirurgia bariátrica um dos grandes focos é a Fisioterapia Respiratória, para que o paciente não apresente complicações como pneumonia, derrame pleural e atelectasia no pós-operatório. Já a Fisioterapia Motora, é focada na prevenção da trombose venosa pulmonar (TVP) e tromboembolismo pulmonar (TEP).

Dessa forma, são realizadas em torno de 10 sessões antes da cirurgia, divididas em fisioterapia respiratória e motora, as sessões tem o objetivo de oferecer melhores condições respiratórias para realizar a cirurgia e também facilitar a prática dos exercícios no pós-operatório.

Sendo assim, na fase pré-hospitalar, o paciente receberá orientações do profissional como: parar de fumar; importância da tosse, como tossir após a cirurgia; forma correta de utilizar o Respiron e as graduações; respiração diafragmática; exercícios respiratórios; procedimento cirúrgico.

Já na fase pós-operatória, o fisioterapeuta também estará presente, desde o 1º dia de internação, fazendo as orientações necessárias ao paciente antes do procedimento. No 2º dia de internação, o fisioterapeuta já orientará o paciente em relação a caminhar após 8 horas da cirurgia; saída do leito e posicionamento da poltrona; evitar postura antálgica.


No 3º dia, sendo este o 1º dia pós-operatório, a orientação dada é sobre a respiração diafragmática, exercícios respiratórios, e o uso de incentivadores. No 4° dia, e 2° pós-operatório a indicação para o paciente é relacionada a respiração diafragmática, exercícios respiratórios, uso de incentivadores com ou sem carga. Já no 5° dia, e 3° pós-operatório o fisioterapeuta fornece orientações gerais ao paciente para alta hospitalar.

Dúvidas frequentes


Qual o principal objetivo da fisioterapia antes da cirurgia, em relação a respiração do paciente?


Conforme o IMC aumenta, os prejuízos da respiração são mais evidentes. O acúmulo de gordura ao redor do tórax, a fraqueza dos músculos respiratórios, quadro de bronquite e asma, tabagismo e apneia do sono, potencializam esses prejuízos.

Por isso, a intenção do fisioterapeuta é melhorar as condições da respiração mecânica respiratória para que os pacientes sejam submetidos com maior segurança para realização da cirurgia. Também há necessidade de melhorar a expansão dos pulmões, recuperar a força da musculatura respiratória e também aumentar os níveis de oxigenação antes da cirurgia.

E qual o objetivo da fisioterapia antes da cirurgia no sistema muscular do obeso mórbido?


Como o excesso de peso prejudica tantos os ossos, como as articulações, músculos e a circulação, o fisioterapeuta visa diminuir os quadros de dor, estabilização dos distúrbios posturais e melhora da circulação. Tudo isso para que os pacientes tenham condições de se manter sem quadros de dores e principalmente consigam ter independência para caminhar, tomar banho e demais atividades do dia a dia logo após a cirurgia.

A falta de fisioterapia antes da cirurgia causa algum problema?


Cirurgias abdominais, como no caso da bariátrica, possui grandes chances de complicações respiratórias e vasculares, quando somadas ao quadro de obesidade e comparadas a outras cirurgias.

As cirurgias bariátricas são eletivas, então permitem um tempo de preparo, sendo assim, os pacientes tem a chance de realizarem a cirurgia em melhores condições. As técnicas cirúrgicas estão cada vez mais seguras e aprimoradas. O que faz com que os pacientes permaneçam mais tempo internados e fatalmente algumas vezes em unidades de terapia intensiva (UTI) são as complicações geradas pela parte respiratória mal preparada ou não preparada no pré-operatório ou os eventos tromboembólicos que poderiam ter sido evitadas.

Quando devo retornar com a fisioterapia no pós-operatório?


O momento certo é após 30 dias da realização da cirurgia. Nessa data, os pacientes serão reavaliados e encaminhados para saída do sedentarismo, retorno aos tratamentos ortopédicos/posturais e para os procedimentos dermatofuncionais.

Se você atua na área da fisioterapia saiba que a atuação no pré e pós-operatório de cirurgia bariátrica carece de profissionais capacitados. Por isso, se você deseja dar um passo à frente na sua carreira esse é o momento certo para começar sua pós-graduação em Atuação Transdisciplinar em Obesidade, Cirurgia Bariátrica e Metabólica no Incursos. Faça a diferença no mercado de trabalho como um (a) especialista no assunto.


Fonte: Clínica Concon e Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica

Imagem: 123RF