A radiofrequência é um tratamento estético que utiliza um aparelho, no qual, aumenta a temperatura da pele e do músculo, promovendo a contração e favorecendo a produção de mais fibras de colágeno assim como de elastina, dando mais sustentação e firmeza à pele. Dessa forma, o procedimento serve para combater a flacidez do rosto ou do corpo, sendo eficaz na eliminação de rugas, linhas de expressão, gordura localizada e celulite.

Os resultados do procedimento podem ser vistos logo nos primeiros dias após a primeira sessão, mas, o efeito é progressivo, então, quanto mais sessões, a pessoa fizer, maiores e melhores serão os resultados obtidos.


Para quem a radiofrequência é indicada?


Como se trata de um tratamento estético que ajuda a melhorar a firmeza e aparência da pele, a radiofrequência pode ser indicada para diversas situações, tais como:

Diminuir as rugas;

Melhorar a aparência da pele;

Melhorar a qualidade do colágeno e da elastina;

Reorganizar as fibras de colágeno e elastina;

Melhorar a microcirculação;

Melhorar a hidratação da pele;

Aumentar a oxigenação;

Acelerar a eliminação de toxinas;

Reduzir celulite;

Combater estrias e fibroses;

Melhorar a aparência das cicatrizes;

Combater a gordura localizada na barriga, culote, flancos, braços, papada;

Combater a flacidez em qualquer área do corpo;

Combater a celulite por melhorar a firmeza da pele e queimar a gordura local.

Mas, antes de optar pelo tratamento é importante que a pessoa consulte um (a) profissional em saúde estética especializado em radiofrequência ou um (a) dermatologista para que seja verificada a indicação do tratamento e a quantidade de sessões a serem realizadas.


Como o procedimento é realizado?


O profissional capacitado aplica um gel específico sobre a área a ser tratada e em seguida desliza o equipamento de radiofrequência no local, fazendo movimentos circulares. Isso favorece o aquecimento das fibras elásticas e de colágeno, o que promove maior firmeza e elasticidade à pele.

Nesse sentido, os movimentos e aquecimento da região da pele e/ou do rosto também estimulam a ativação dos fibroblastos, que são células responsáveis pela produção de colágeno e elastina. Depois de realizar o tratamento, o gel utilizado é retirado e a região em que houve a aplicação é limpada.

Além disso, a radiofrequência fracionada, que é o tratamento mais recomendado para eliminar as rugas e linhas de expressão da face, é um pouco diferente, porque o aparelho não desliza sobre a pele, mas são emitidos pequenos jatos, como se fosse um laser em pequenas áreas do rosto.

Número de sessões


A quantidade de sessões de radiofrequência vai depender dos objetivos do (a) paciente mas, os resultados podem ser sutilmente observados logo na primeira sessão.


Radiofrequência no rosto: as linhas de expressão podem desaparecer logo no primeiro dia e as rugas mais espessas, haverá uma grande diferença a partir da quinta sessão. As pessoas que escolhem a radiofrequência fracionada devem realizar cerca de 3 sessões.


Radiofrequência no corpo: se o objetivo for eliminar gordura localizada e tratar a celulite, dependendo da sua graduação, será necessário fazer de 7 a 10 sessões.


Embora seja um tratamento estético um pouco mais caro, possui menos riscos que uma cirurgia plástica, os seus resultados são progressivos e duradouros e a pessoa pode voltar à rotina normal logo em seguida. Mas, o recomendado é ter um intervalo mínimo de 15 dias entre cada sessão.

Contraindicação


Como foi mencionado acima o tratamento de radiofrequência possui menos riscos, porém, não pode ser realizado em pessoas que não estão com a pele íntegra ou que possuam sinais e sintomas de infecção ou inflamação na área a ser tratada. O procedimento também não é indicado para mulheres grávidas, pessoas que possuem hipertensão ou queloide, por exemplo.

Possíveis riscos


Os riscos estão relacionados à possibilidade de queimadura na pele, pelo mau uso do equipamento de radiofrequência. Como o procedimento eleva a temperatura na região que está sendo tratada, o profissional deverá observar constantemente se o aparelho não está ultrapassando os 41ºC. Portanto, é preciso manter o equipamento sempre em movimentos circulares, evitar o sobreaquecimento de uma determinada região, diminuindo assim o risco de queimadura.



Fonte: Tua Saúde

Imagem: 123RF