A fibromialgia é uma doença crônica que provoca dores em diversas partes do corpo, e essas regiões corporais são chamadas de tender points, sendo localizadas em 18 pontos específicos. Normalmente, o tratamento medicamentoso para esta enfermidade é feito à partir de remédios prescritos por reumatologistas ou neurologistas. No entanto, a atuação de profissionais da fisioterapia é muito importante, pois, ajuda o paciente a controlar sintomas como dor, cansaço e distúrbios do sono, promovendo o relaxamento e o aumento da flexibilidade muscular.

Ainda não existe uma causa exata para a fibromialgia mas, ela é classificada como uma doença autoimune, e alguns fatores estão relacionados com o seu surgimento, tais como: serotonina baixa; desequilíbrio hormonal; estresse mental; tensão. Por se tratar de uma doença sintomática, as pessoas que contém essa enfermidade podem sentir: dores generalizadas pelo corpo e recidivantes; fadiga; cansaço físico; alterações no sono; sensibilidade ao urinar; cefaleia; distúrbio psicológico.

Entre os principais tratamentos fisioterapêuticos voltados para a fibromialgia estão:


Exercícios de alongamento


Ajudam no tratamento da fibromialgia porque promovem o relaxamento, melhoram a circulação sanguínea, a mobilidade e a flexibilidade muscular. Entre os exercícios uma boa opção é deitar-se de costas e dobrar os joelhos junto ao peito, mantendo a posição durante cerca de 30 segundos, e depois dobrar os joelhos para o lado direito enquanto se vira a cabeça para o braço esquerdo, que deve estar esticado em um ângulo de 90 graus com o corpo, mantendo a posição cerca de 30 minutos. Após esse tempo, deve-se repetir o exercício só que a cabeça e o corpo devem estar virados para o lado oposto.

Hidroterapia


Conhecida também por fisioterapia aquática ou aquaterapia, é uma atividade terapêutica realizada dentro de uma piscina com água a uma temperatura de cerca de 34º, e com a ajuda de um fisioterapeuta.

A água permite que os exercícios sejam feitos com maior amplitude, diminuindo a dor, a fadiga e melhorando a qualidade do sono. Esta técnica, proporciona fortalecimento dos músculos, aumento da amplitude das articulações, melhora do funcionamento cardiorrespiratório e da circulação sanguínea, além de reduzir a dor e o estresse.

Massagem


As massagens também podem ajudar no tratamento da fibromialgia, pois quando são bem executadas, promovem o relaxamento muscular, melhoram a qualidade do sono, combatem a fadiga e diminuem a dor.

Aparelhos de eletroterapia


A eletroterapia, principalmente o TENS é utilizado para reduzir a dor. Entretanto, os efeitos não são duradouros. Algumas posições nesse tipo de tratamento, como por exemplo, decúbito lateral são desconfortáveis para paciente.

Outros aparelhos como ondas curtas e laser não se encaixam bem no tratamento fisioterapêutico. A diatermia está em desuso na fisioterapia como um todo, mas quando se trata da fibromialgia, os tratamentos de calor são uma das alternativas para a redução da dor. Porém, não é o melhor tratamento, porque diatermia junto com a eletroterapia, não destroem os tender points e não devem ser a base do tratamento fisioterapêutico.

Para além da fibromialgia, a eletroterapia pode ser usada para vários outros benefícios. Portanto, se você atua na área da fisioterapia e deseja aprender de maneira mais profunda sobre como realizar a eletroterapia e vários outros procedimentos estéticos, você precisa de uma pós-graduação de qualidade. Matricule-se na especialização em Estética Contemporânea e Estética Ortomolecular "Dupla Certificação" do Instituto Monte Pascoal. Se torne referência profissional e se destaque no mercado de trabalho.



Fonte: SouFisio e Tua Saúde

Imagem: 123RF