Os peelings físicos ou químicos são procedimentos que servem para promover uma renovação celular por meio da descamação, tanto é que a palavra peeling provém do inglês "to peel" que significa descamar. Essa forma de tratamento consiste em agentes indutores de descamação que podem ser desde lixas e cremes abrasivos, até aparelhos de microdermoabrasão por fluxo de cristais, o peeling de cristal, ou as lixas de pontas de diamantes, sendo o peeling de diamante.


A microdermoabrasão é uma das técnicas mais usadas na prática clínica e se encontra entre as mais populares. Ela foi desenvolvida por Marini e LoBrutto, na Itália, e descrita em 1985. Esse procedimento baseia-se na aplicação direta sobre a pele de um equipamento mecânico gerador de pressão negativa e positiva simultânea e quimicamente inertes, ou seja, ausente de produtos químicos.

É considerado um procedimento minimamente invasivo, sendo uma técnica segura, na qual o equipamento possibilita regular os níveis de esfoliação sob pressão assistida. É uma técnica pouco dolorosa e pode ser realizada durante o ano todo e em qualquer tipo de pele, sem a necessidade de anestésico tópico.

Peeling de cristal: é um aparelho que gera pressões negativas e positivas simultâneas, no qual, são utilizados microgrânulos de hidróxido de alumínio, jateados pela pressão positiva sobre a pele, provocando erosão nas camadas da epiderme, sendo, ao mesmo tempo, sugados pela pressão negativa. Pode ser combinada com outros procedimentos de remodelamento de superfície de pele ou esfoliações químicas.

Peeling de diamante: é realizado através de uma caneta, com ponta de lixa diamantada, conectada à sucção.


Vantagens X Desvantagens


Uma das vantagens é que as pessoas que passam pelo tratamento não precisam se afastar das suas atividades diárias. O procedimento é indolor, seguro e também apresenta aspecto de melhora imediata no tônus, textura e pigmentação.

A desvantagem é que o método é limitado e não consegue atingir de forma mais profunda as rugas e cicatrizes com marcas fortes.


Recomendação


Após realizar o procedimento é necessário evitar exposição solar e utilizar filtros solares hipoalergênicos e hidratação intensiva.


Para quem é indicado?


O procedimento de peeling físico, normalmente, é indicado para os seguintes casos:

Fotoenvelhecimento – em pacientes de todas as faixas etárias e fototipos de pele;

Cicatrizes superficiais pós-acne, pós-afecções dermatológicas e pós-cirúrgicas;

Alterações na pigmentação – melasma, melanoses solares e hiperpigmentação pós-inflamatória;

Envelhecimento intrínseco – rugas finas e superficiais;

Acne comedoniana;

Estrias antigas albas - o intuito é destruir a camada epidérmica sem atingir estruturas como anexos cutâneos garantindo a restauração da pele.

Contraindicação:


Infecções virais em atividade;

Infecções bacterianas em atividade;

Acne pápulo-pustulosa porque pode levar à piora inicial;

Rosácea porque também pode levar à piora inicial;

Isotretinoína oral sendo esta postergada para 6 a 12 meses pós-tratamento.


A microdermoabrasão após de diversas sessões produz efeito cumulativo, estimulando novas fibras de colágeno e promovendo renovação celular, mesmo sem aprofundamento da técnica. Possui efeitos notáveis sobre a função de barreira da pele, levando à melhora clínica.

Se você atua na área da fisioterapia e deseja aprimorar seu conhecimento acerca da estética e começar a desenvolver seu trabalho no setor da saúde e beleza, esse é o momento certo para dar início a sua pós-graduação. Matricule-se na especialização em Estética Contemporânea e Estética Ortomolecular "Dupla Certificação" do Instituto Monte Pascoal. Seja um (a) especialista no assunto e faça a diferença no mercado de trabalho.



Fonte: Sociedade Brasileira de Dermatologia

Imagem: 123RF