Se você já viu alguém usando fitas colantes no corpo como se fosse uma espécie de curativo, saiba que essa técnica é chamada de Kinesio Taping, recomendada para tratamentos terapêuticos. Esse tipo de procedimento foi desenvolvido na década de 70, no Japãp, pelo quiropraxista Kenso Kase, sendo uma prática adotada e eficiente atualmente.

A técnica utiliza a fita de Kinesio, fabricada em algodão com até 140% de elasticidade, que dispõe de cola sem látex para fixar na pele, evitando obstruções. É resistente à água ou transpiração e não possui remédios em sua composição, pois quando aplicada na pele, ocasiona estímulos mecânicos e sensoriais.

Para a obtenção de bons resultados as bandagens precisam ser aplicadas de forma correta com a técnica de Kinesio Taping, na qual, deve ser realizada por profissionais especializados. Além disso, a técnica é versátil e utilizada em conjunto com outros tratamentos, como por exemplo, na fisioterapia esportiva, em disfunções músculo esqueléticas, neuromusculares ou até mesmo em disfunções linfáticas.

As intenções principais da técnica são facilitar e acelerar processos de regeneração tecidular. Isso porque auxilia na habilitação ou reabilitação das ações motoras de músculos, tendões, articulações e ligamentos, sem limitar o movimento, promovendo o funcionamento natural das estruturas.

O procedimento Kinesio Taping tem sido muito utilizado por fisioterapeutas, a aplicação ocorre em 5 sistemas fisiológicos e em seus respectivos receptores, resultando em diferentes efeitos para cada sistema, sendo eles: Sistema Tegumentar – Fita aplicada sempre sobre este sistema; Sistema Fascial; Sistema Muscular; Sistema Articular; Sistema Circulatório/Linfático.


Devido ao processo inflamatório e dor, causarem pressão adicional aos receptores sensoriais e neurológicos, a fita de Kinesio favorece a circulação sanguínea e linfática, melhora a amplitude de movimentos e diminui espasmos musculares. Dessa forma, atua na sinergia da contração muscular e na eliminação de resíduos inflamatórios, diminuindo dores, edemas, hematomas e outros sinais de estado agudo inflamatório, pois garante efeitos terapêuticos contínuos.

Benefícios


Alivia a dor;

Corrige a função muscular e sua função normal;

Permite diminuir a tensão muscular ou potencializar a sua ação;

Ativa e melhora a circulação sanguínea e linfática local;

Reduz e absorve mais rapidamente edemas ou hematomas;

Acelera processos cicatriciais e regenerativos tecidulares;

Mantém o normal funcionamento das estruturas músculo-esqueléticas, sem afetar ou restringir o seu movimento;

Diminui a tensão sobre as articulações afetadas;

Tem efeitos psicológicos, na pós-recuperação, dando segurança, estabilidade e conforto ao movimento;

Aumenta a proprioceptividade através da ativação dos mecanorreceptores.

Efeitos que a técnica promove


Muitos estudos já foram desenvolvidos a respeito da eficácia da técnica de Kinesio Taping seja em situação isolada ou associada a outros tipos de tratamentos. Alguns pesquisadores afirmam que há diversos benefícios, assim como, outros afirmam que a técnica é um placebo para pacientes.

Sendo assim, recomenda-se que a técnica seja utilizada juntamente a outros tipos de tratamentos, pois, é visto como um apoio à reabilitação, regeneração e aceleração do processo cicatrizante. Outro detalhe é que a técnica pode proporcionar efeitos psicológicos, que ocorrem por conta de determinadas cores de fitas, ou seja, terapia de cores, da sensação de conforto e segurança, permitindo que o paciente tenha melhor estabilidade e equilíbrio emocional para retomar a normalidade e às atividades físicas após uma lesão ou disfunção.


Principais efeitos


Criar condições para adaptação do treinamento, mantendo a amplitude do movimento;

Reduzir as barreiras circulatórias diminuindo edemas, hematomas e linfedemas;

Apoiar a função articular;

Melhorar a propriocepção;

Minimizar a dor.

Aplicação das bandagens funcionais


Antes que a técnica de Kinesio Taping seja realizada é preciso prepara a pele do paciente, como: fazer a limpeza com álcool, para deixar a pele limpa, seca e livre de oleosidade; para aplicação em locais com pelos, é indicado a realização de tricotomia (raspagem dos pelos na pele); para melhor aderência, pode ser utilizado um fixador para a fita; o leite de magnésio age como pré aplicador.

Com as devidas limpezas feitas, o segundo passo é fazer o corte da fita conforme cada área do corpo com o objetivo e comprimento adequado. Também é importante levar em conta o tensionamento que será aplicado. Dentre os principais tipos de cortes estão:

Corte "I": Tem o objetivo de causar estímulo direcionado para determinada área e/ou crivagem;

Corte "Y": Tem o objetivo de causar estímulo em uma área maior e/ou mais ampla;

Corte "X": Tem o objetivo de estabilização articular e/ou reorganização postural;

Corte "Leque": Tem o objetivo de auxiliar na drenagem de edemas e hematomas.

Vale esclarecer também que todos os cortes devem ser feitos com bordas arredondadas, para melhor aderência à pele e de acordo com as demais práticas de aplicação:

Banda: Primeiro ponto de contato para fixação na pele;

Cauda: Proporção de tensionamento para fixação na pele;

Âncora: Último ponto de contato para fixação na pele.

Contraindicações


Em relação a à idade ou sexo de pacientes, não há contraindicações. A técnica pode ser utilizada em qualquer pessoa que esteja apta para o procedimento;

Não deve ser aplicado em pacientes que possuem tecidos dérmicos frágeis, em fase de cicatrização ou com alergia cutânea;

A aplicação não é recomendada sobre celulites ou infecções ativas graves, sendo elas, profundas ou superficiais;

Não deve ser aplicado em pacientes que possuem trombose;

Não deve ser aplicado em pacientes com alergia a acrílico;

Não deve ser realizado o tratamento em mais de uma região do corpo ao mesmo tempo;

A aplicação não deve ser feita por pessoas sem conhecimento técnico ou formação complementar para a técnica de Kinesio Taping, a aplicação incorreta pode ocasionar resultados insatisfatórios.

Se você trabalha como fisioterapeuta sabe que a bandagem funcional é utilizada em certos casos de pós-operatório. Nesse sentido, se você deseja atuar não só após os processos cirúrgicos, mas de forma transdisciplinar nas cirurgias em si, saiba que o Incursos tem a pós-graduação certa para você. Comece sua especialização em Atuação Transdisciplinar em Obesidade, Cirurgia Bariátrica e Metabólica no Incursos. Amplie seu conhecimento e faça a diferença no meio profissional.


Fonte: Sou Fisio

Imagem: 123RF