Quem pratica o pilates, normalmente, tem uma qualidade de vida melhor com os inúmeros benefícios que os exercícios feitos proporcionam ao corpo. O método também trabalha diversos músculos corporais e garante um autoconhecimento sobre seu próprio equilíbrio. Mas, muitos praticantes não sabem quais são as curiosidades que o pilates traz, por isso, confira quais são os 8 fatos.


1- O verdadeiro nome do pilates é contrologia


Joseph Pilates, criador do método, escolheu o nome contrologia para se referir ao tratamento desenvolvido para mente e corpo. Os exercícios foram pensados para fortalecer músculos essenciais, como abdômen, costas, lombar e pélvis. O Pilates também desenvolve a respiração e trabalha a postura correta. Como está claro, o nome como atualmente é conhecido deve-se ao sobrenome do criador do método.

2- O pilates era utilizado para reabilitação de soldados da guerra e atletas


Na Primeira Guerra Mundial, Joseph Pilates foi preso em um campo de concentração na Inglaterra, e por lá tratou de soldados alemães enfermos por meio de seus exercícios e aparelhos criados com uso de molas e camas. Anos depois, de volta à Alemanha, foi convidado para treinar bailarinos profissionais, como Rudolf Von Laban, e o campeão de boxe dos pesos pesados Max Schmeling.

3- Possui a variedade de mil exercícios


O pilates foi criado com base em 34 exercícios praticados com o apoio de quatro aparelhos. Com o passar do tempo, o método passou a ser executado com o suporte de uma gama de acessórios, que incluem rolos EVA, elásticos, bolas e tecidos, que ajudam a diversificar as posições e desenvolver diferentes partes do corpo.

4- É um método universal


Apesar de ser um método muito realizado por quem já pratica atividades físicas, também pode ser iniciado por uma pessoa sedentária a qualquer momento. O Pilates é uma atividade universal, recomendado para qualquer um acima dos 7 anos de idade, e isso inclui idosos, pacientes com problemas na coluna, posturais e cardiorrespiratórios. O ideal é consultar o médico antes e praticar os exercícios com a orientação de um profissional.

5 – Melhora a atividade sexual


Como o pilates trabalha a musculatura do corpo isso ajuda a melhorar o sexo. Além disso, os movimentos trabalham o assoalho pélvico, ou seja, a musculatura da região genital. O desempenho também fica melhor já que a atividade aumenta o condicionamento físico e desenvolve a respiração.

6- Diminui os sintomas da TPM


O Pilates é um ótimo método realizado para combater o estresse e a ansiedade, pois aprimora a respiração e a concentração, o que estimula o sistema nervoso parassimpático. O resultado é uma mente mais calma e sensação de bem-estar, o que minimiza a vontade de comer por impulso típica da TPM. Os exercícios também trabalham a região pélvica, permitindo o alívio das cólicas menstruais.


7- Pode ser praticado por gestantes


O pilates alivia as dores nas costas e melhora a retenção de líquido nos membros inferiores. Muitos movimentos desenvolvem o assoalho pélvico, o que ajuda as grávidas na hora do parto. No entanto, todo o processo deve ser feito com recomendação do obstetra e acompanhamento de um profissional. Para quem deseja engravidar e já pratica o pilates, na maioria dos casos não é preciso interromper a atividade, sendo que muitas chegam a praticá-la até o fim da gestação. Já as gestantes sedentárias geralmente aderem às atividades depois do segundo trimestre da gestação.

8- É utilizado para tratar pacientes neurológicos


O pilates ajuda na recuperação de pacientes que sofreram algum trauma neurológico resultante de lesões na medula, Parkinson, acidente vascular cerebral (AVC), dentre outros. O método ajuda a melhorar a coordenação, equilíbrio e força, que geralmente são afetados nessas lesões. Como também trabalha a elasticidade e flexibilidade, a atividade melhora a execução de tarefas cotidianas e a qualidade de vida.

Se você atua na área da fisioterapia e deseja ampliar seu conhecimento, comece sua especialização na Incursos. Aperfeiçoe suas técnicas profissionais e tenha um reconhecimento maior no mercado de trabalho.



Fonte: Canal Pilates

Imagem: Envato Elements