Muitas pessoas têm a concepção de que a atuação dos profissionais da fisioterapia está mais ligada a reabilitação dos pacientes e a cuidados estéticos como massagens corporais. No entanto, a atuação dos fisioterapeutas vai muito além disso e tem muita relevância no pré e pós-operatório de quem passa por cirurgias.

Cirurgia Bariátrica


De acordo com especialistas na área de cirurgia bariátrica e dos fisioterapeutas a intenção da fisioterapia no pré-operatório é preparar o paciente e diminuir disfunções respiratórias no intra e pós-operatório imediato. Nesse caso, um dos exercícios pode ser feito pelo próprio paciente em casa com exercitador respiratório.

A fisioterapeuta Isabel Franco Lopes, explica que é importante que o paciente compreenda qual é o exercício que o profissional de fisioterapia recomenda, além disso o fato do paciente ter o aparelho do lado da cama facilita o processo. Karla Cusmanich que também é fisioterapeuta completa dizendo: "É aplicável porque tem baixo custo e benefícios e dá um feedback visual para os pacientes porque quando o paciente puxa o ar as bolinhas sobem".


Já no pós-operatório o trabalho realizado é prolongado para que o paciente se adapte às mudanças do seu próprio corpo. Segundo as especialistas uma das principais reclamações de quem passa pela cirurgia bariátrica são as dores nas costas provocadas pela fraqueza muscular da região lombar. Com o centro de gravidade do corpo alterado, o peso por muito tempo pode ter sobrecarregado a articulação.

Karla explica que dentro da fisioterapia ela pode trabalhar com a eletroterapia, recomendar alongamentos e posicionamento no leito adequado, mas o principal é a mobilização, pois, a melhor opção diante do pós-operatório é o fato do paciente se movimentar. No entanto, Isabel diz que "O quanto antes ele ficar sentado também ajuda. Nós deixamos poltronas para que os pacientes levantem ou fiquem sentados para aliviar a lombar".


Cirurgia Plástica


As pessoas que passam por cirurgia plástica normalmente além de buscarem uma melhora estética corporal querem uma recuperação com o mínimo de desconforto possível e uma breve recuperação para voltarem a sua rotina. Entretanto, é importante lembrar que o tempo de recuperação vai depender do tipo de cirurgia feita e além do mais cada paciente possui uma forma de recuperação, no qual, pode ser mais lenta ou rápida, com mais dor ou menos.


Sendo assim, o trabalho do fisioterapeuta é importante desde a fase de postura, atitude de movimento que pode ser realizada, e orientação no alívio de dores devido o tempo prolongado de uma só posição, até a fase de como será realizada a progressão gradual de exercícios físicos.


Vale lembrar, que o contato entre os médicos que atenderam os pacientes que passaram pela cirurgia e os fisioterapeutas são de grande importância para que haja a troca de informações e sucesso do procedimento cirúrgico.


Dentre as técnicas profissionais utilizadas pelos fisioterapeutas estão:

Drenagem linfática – realizada no pós-operatório devido a sua eficácia na prevenção precoces de edemas, hematomas, seromas, friboses, aderências, equimoses, dentre outros. O procedimento tem como intuito os resíduos metabólicos e os líquidos exsudados por manobras nas vias linfáticas e linfonodos, pois, atuam reabsorvendo proteínas extravasadas equilibrando assim as pressões hidrostáticas e tissulares reduzindo o edema (ocorre quando o volume intersticial acumulado excede aos 20% do normal). A técnica fisioterapêutica pode ser iniciada em até 48 horas após as cirurgias plásticas.


Ultrasom (US) – por meio dos seus efeitos térmicos e não térmicos proporciona um aumento do reparo dos tecidos, do fluxo sanguíneos, da extensibilidade do tecido, redução de dor e cura das lesões. É recomendado no pós-operatório para evitar fibrose.

Microcorrente (MENS) – servem para acelerar sínteses proteicas de adenosina trifosfato de 300 a 500%, com incremento do transporte das membranas e de aminoácidos de 30 a 40%, além de estimular alterações na cicatrização, liberação de íons bactericidas pelo eletrodo e estimulação de fagócitos. Útil em danos de tecidos moles, como feridas, traumas, pós cirurgias.

Terapia manual – Através de mobilização manual em forma de tensão no tecido em cicatrização ocorre uma organização dos feixes de colágeno de uma maneira mais natural e com mais elasticidade do que quando não há essa tensão, sendo essa técnica muito indicada para fibroses e aderências, uma vez que o colágeno se deposita de forma desorganizada, essa manipulação, feita em todos os sentidos, reorganizará esses feixes de colágeno.

Endermoterapia – nesse procedimento é usado um aparelho de pressão negativa que realiza uma "sucção" na pele, e através dessa pressão negativa aplicada na pele irá fazer descolamento do tecido e auxiliando no tratamento de fibroses, promovendo com isso um tecido mais uniforme.

Além desses procedimentos os fisioterapeutas possuem outras técnicas e procedimentos para auxiliar no tratamento do pré pós-operatório das pessoas que passam por cirurgia e solicita os cuidados desses profissionais da fisioterapia.


Se você trabalha na área da fisioterapia e deseja ampliar seu conhecimento e se especializar nesse campo de atuação, comece sua pós-graduação em Atuação Transdisciplinar em Obesidade, Cirurgia Bariátrica e Metabólica na Incursos. Aperfeiçoe suas profissionais e faça a diferença no mercado de trabalho.



Fonte: Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica e Blog Fisioterapia

Imagem: Envato Elements