No domingo (13), foi comemorado o dia do profissional fisioterapeuta, mas vale lembrar que seus serviços devem ser destacados não somente nesta data, como todos os dias, pois é por meio de seus serviços que é possível trabalhar diversas formas de prevenção e tratamento para a saúde do corpo. Portanto, o papel deste profissional é fundamental na recuperação de fraturas ocasionadas por fatores genéticos ou acidentais, auxiliando também na precaução de futuros problemas musculares.

De acordo com a fisioterapeuta Natália Queiroz, o profissional é essencial para a área de saúde tanto para iniciativa privada, quanto pública, buscando prestar assistência a população de forma ampla, tendo como finalidade trabalhar não só no processo de prevenção e tratamento, mas para o processo de desenvolvimento de cura. Para ela os serviços prestados pelo fisioterapeuta é uma área bem abrangente, podendo trabalhar em diversos campos de sua atuação, como por exemplo, exercer suas habilidades em hospitais, domicílios, academias, empresas e ambientes abertos como parques.

Natalia é especializada na área de Traumato-Ortopedia e Desportiva, uma área na qual já havia demonstrado interesse desde sua época de graduação. A fisioterapeuta atende seus pacientes por meio de seu consultório dentro de uma academia, possuindo também uma clínica que possa atender de forma qualificada seus clientes que buscam um tratamento eficaz.

Segundo a especialista, uma das áreas que vem ganhando destaque no mercado é a fisioterapia com foco em prevenção de lesões, na área geriátrica e estética. E, embora o mercado de trabalho tenha seus empecilhos, Natalia continua otimista e vê com um olhar de progresso para a profissão na qual escolheu.

"Como todas as profissões hoje o mercado de trabalho tem seus desafios, mas considero o mercado aquecido dentro do nosso segmento e, existe um gap no profissional capacitado de fato para ocupar determinadas vagas e abraçar algumas oportunidades", afirma.

A fisioterapeuta conta que como praticava muita atividade física, teve que precisar da assistência desse profissional para tratar suas lesões, foi quando começou a se interessar pela a área e decidiu fazer o curso. Para quem deseja ingressar, Natalia traz uma mensagem de motivação aos futuros profissionais.

"Estude, planeje, execute e estude novamente, só com foco, determinação e residência chegamos aonde queremos chegar", diz.

Ao ser perguntada sobre o que pode ser melhorado para o avanço da fisioterapia, Natalia destaca os seguintes pontos.

"Os profissionais estão carentes de professores que consigam despertar nele uma visão diferente da profissão, tanto do ponto de vista teórico quanto principalmente prático. Portanto, acredito que o trabalho precisa ser iniciado durante a formação desses futuros profissionais", afirma.

Para que possam melhorar o trabalho é preciso que haja ações engajadas no desenvolvimento dos serviços fisioterapêuticos, valorizando seus serviços, ampliando pesquisas dentro do campo acadêmico e desenvolvendo projetos que garante um tratamento eficaz aos pacientes.

Por Raquel Lima