É bem provável que você já tenha ouvido que o nosso corpo tem alguns pontos, aqueles que se forem pressionados corretamente podem aliviar dores e desconfortos. Dá-se o nome de reflexologia a esse tipo de massagem, e quando é aplicada nos pés, recebe o "sobrenome" de podal.


Práticas similares à reflexologia já apareceram em documentos históricos da China e do Egito, o que faz com que ela seja comumente relacionada à medicina tradicional chinesa (MTC), mas você sabe como ela funciona? Em que se baseia? Quais são os possíveis resultados?


Pois bem, chegou a hora de sanar essas dúvidas! Vamos aprender mais a respeito da reflexologia, principalmente da podal, e ver como ela pode ajudá-lo em sua saúde e conforto no dia a dia.


Qual é a provável origem da reflexologia?

[p]O conceito que hoje leva esse nome é derivado de uma forma antiga de terapia nas mãos e nos pés, sobre as quais há evidências na China Antiga, por volta de 2.330 a.C. Também há relatos referentes a um período aproximado no Egito, como no túmulo de Ankmahor, físico da época, datado de aproximadamente 2.500 a.C.


O nome reflexologia não é por acaso. As definições de reflexo são um movimento instintivo ou involuntário em resposta a algum estímulo ou a imagem obtida em um espelho, e é a primeira que se relaciona à terapia, seguida do sufixo "logia", que significa estudo.


Não há uma definição precisa a respeito de sua origem, mas é fato que a terapia aparece em diferentes culturas e perdurou por milênios, existindo até hoje e sendo utilizada como uma das principais formas de medicina alternativa.


Pode-se atribuir a redescoberta deste tipo de tratamento podal ao Dr. William Fitzgerald, que a chamou de zonoterapia e conseguiu atrair a atenção do mundo da medicina entre 1915 e 1917.


Um artigo de 1915, chamado "To stop that toothache, squeeze your toe" (para parar aquela dor de dente, aperte o seu dedo do pé), publicado na "Everybody’s Magazine" e redigido por Edwin Bowers, trouxe o trabalho do Dr. Fitzgerald à tona.


Já no livro "Zone Therapy", escrito por Edwin Bowers e William Fitzgerald, este último disse ter descoberto, acidentalmente, que pressionar uma sonda coberta com algodão na parte em que a pele do nariz se une à mucosa trazia um efeito anestésico similar à aplicação de uma solução de cocaína (usada na época).


Posteriormente, ele descobriu que havia vários outros pontos no nariz, boca, garganta e em ambas superfícies da língua que, quando pressionados firmemente, "amorteciam" certas áreas de sensação.


Além disso, ele também percebeu que exercer pressão em partes ósseas das mãos, pés ou juntas produzia o mesmo efeito de alívio da dor, o que o levou a mapear tais pontos. Curiosamente, a acupuntura, pertencente à Medicina Chinesa, já havia dividido o corpo em meridianos longitudinais por volta de 2.500 a.C.


Como a reflexologia podal funciona?

A técnica consiste da estimulação e manipulação de pontos dos dois pés através do uso das mãos e dos dedos para provocar uma sensação de relaxamento e ativar mecanismos auto-curativos do organismo.


Sua base está no fato de que os pés refletem um mapa dos órgãos do corpo. A massagem age nos sistemas linfático e circulatório, assim como nos meridianos distais dos órgãos massageados, de modo a recuperar seu equilíbrio.


A terapia é suave, não invasiva e realizada nas solas dos pés, enquanto a pessoa fica confortavelmente deitada.


De acordo com as crenças chinesas, o "qi" (energia vital) flui pelo corpo, e quando uma pessoa se sente estressada, o corpo bloqueia esse fluxo, o que por sua vez pode resultar em doenças e dores. Então, a reflexologia podal age para aliviar esses pontos e permitir que o qi flua naturalmente.


Já de acordo com as descobertas de cientistas britânicos, em 1890, os nervos conectam a pele e os órgãos internos, enquanto todo o sistema nervoso se ajusta a fatores externos, inclusive o toque. Quando o reflexologista podal faz isso, é possível obter relaxamento e outros benefícios, assim como em outros tipos de massagem.


Em relação à zonoterapia, a teoria é que o corpo possui 10 zonas verticais e que cada uma delas passa por diferentes partes do corpo, as quais correspondem a dedos específicos das mãos e dos pés. Ao pressionar os dedos, é possível alcançar as respectivas partes do corpo.


Há diferentes explicações para a reflexologia, mas seus benefícios já vêm sendo desfrutados há milhares de anos, por pessoas que puderam ter sua saúde melhorada através de uma prática natural e sem o uso de medicamentos.


Porém, é importante ressaltar que não é recomendável que a reflexologia substitua o acompanhamento médico e o uso de medicamentos prescritos por profissionais da área da saúde, mas sim que seja realizada como uma forma de medicina alternativa.


Além disso, a reflexologia deve ser aplicada por profissionais devidamente capacitados, os quais tenham estudado os pontos relativos a cada parte do corpo e também outros assuntos relacionados à saúde, de modo que saibam como lidar com as necessidades de seus pacientes.


Existem algumas contraindicações à reflexologia podal, como diabéticos com lesões nos pés, mulheres em gestação, portadores de marca-passo, pessoas com alergias ou dermatites cutâneas e aquelas que tenham trombose, fraturas ou varizes expostas.


Como é o mercado de reflexologia podal no Brasil?

Abrangente, já que pertence à área da medicina alternativa, a qual tem boa procura e adoção, inclusive fazendo parte do que é oferecido pelo Serviço Único de Saúde (SUS), sistema público de saúde do Brasil.


Prova disso é que o SUS tem 29 procedimentos do tipo nos serviços oferecidos, chamados de Práticas Integrativas e Complementares (PICS), como apiterapia, aromaterapia, cromoterapia, terapia de florais, meditação, homeopatia, quiropraxia, yoga e medicina tradicional chinesa, entre outros.


Porém, não é apenas no sistema público que esse serviço é oferecido, pelo contrário. É possível contratar sessões particulares de reflexologia podal, as quais podem ser aplicadas por profissionais que tenham conhecimento sobre o assunto.


O aprendizado pode vir de cursos profissionalizantes feitos presencialmente ou pela internet, o que aumenta as oportunidades para as pessoas interessadas e permite que elas possam aproveitar uma área tradicional, mas que ainda deve se manter no mercado por muito tempo.


Portanto, não perca essa oportunidade: aproveite a praticidade dos cursos online para aprender tudo o que precisa saber sobre reflexologia podal e torne-se o mais novo profissional da área!


Artigo: Maria Gabriela

Fonte de imagem: mercadolivre