A fisioterapia trabalha com a prevenção e recuperação de pacientes que tenha passado por alteração funcionais, como traumática, neurológica e patológica. O trabalho é realizado em várias áreas, como fisioterapia aquática, cardiovascular, esportiva, respiratória, saúde da mulher, terapia intensiva, e outras funcionalidades envolvendo a profissão.


Antes de iniciar o tratamento é necessário que o paciente faça a coleta da Anamnese (sintomas narrados pelo paciente sobre determinado caso clinico). Ocorre devido o paciente chegar no consultório alegando dor em determinado lugar de uma parte do corpo, isso faz com que o profissional não só previna, como também descubra a origem desse sintoma.


Segundo a profissional da Clínica Escola da UEG, Ana Clara, o trabalho é realizado de acordo com sua especialidade, cada paciente tem a sua particularidade. " O paciente vem de acordo com a sua necessidade. Cada especialidade apresenta mecanismo variados, apresentando benefícios para qualquer indivíduo, em qualquer faixa etária e em qualquer dificuldade ou doença", afirma. Para ela o tratamento não só pode, como deve ser utilizado pela população de acordo com a sua necessidade.


As técnicas manuais usadas pelo fisioterapêutico são a Quiropraxia, Rolfing, Cyriax, Osteopatia, Maitland e outros. Cada recurso é especializado pela área, cada uma apresentando seus equipamentos, mecanismo e práticas manuais.



De acordo com Ana, o objetivo principal do trabalho é reingressar o indivíduo na sociedade, afim de promover uma qualidade de vida semelhante aos que não tiveram interferência funcional. Os benefícios pós tratamento não se diz respeito apenas a músculo - esquelética em si. Por exemplo, ao retornar apto a realizar atividades o qual não era possível, a auto estima é elevada, trabalhando diretamente no psicológico, no qual se tem maior confiança em si mesmo.


Autor: Raquel Lima


Fonte de imagem: Google