A postura humana é a relação entre as posições dos complexos articulares do corpo em um dado momento. Em um alinhamento postural ideal, espera-se que os músculos, articulações e suas estruturas esqueléticas encontrem-se em estado de equilíbrio dinâmico, gerando uma quantidade mínima de esforço e sobrecarga, na qual o aparelho locomotor tenha máxima eficiência.

A avaliação postural tem importância fundamental para o diagnóstico, planejamento e acompanhamento da evolução de um tratamento fisioterapêutico, porém é uma avaliação complexa, difícil de mensurar. Isto explica a baixa quantidade de pesquisas que conseguem associar alterações posturais a lesões ou disfunções musculoesqueléticas específicas.

Portanto, é essencial estabelecer métodos confiáveis e quantitativos de avaliação postural, já que a avaliação postural subjetiva muitas vezes é inconclusiva e passível de erros.

A goniometria manual é um método subjetivo, muito utilizado na fisioterapia devido ao baixo custo do instrumento e a facilidade de mensuração, que depende quase que exclusivamente da experiência do avaliador.

Porém com o avanço tecnológico, outra alternativa mostra-se muito útil para a avaliação quantitativa das assimetrias posturais: a fotogrametria computadorizada (combinação da fotografia digital com softwares que permitem a mensuração de ângulos e distâncias horizontais e verticais). Esta é capaz de trazer dados mais confiáveis do que aqueles obtidos pela observação visual.

Para a avaliação postural pela fotogrametria computadorizada, palpam-se determinados pontos que, em seguida, são marcados bilateralmente com etiquetas auto-adesivas. O paciente é então fotografado nos planos sagital direito e esquerdo e frontal anterior e posterior com uma câmara digital. As fotos são passadas para um computador onde softwares específicos são utilizados para calcular diferentes ângulos e distâncias entre os pontos anatômicos marcados.

Comparando-se a goniometria com a fotogrametria, estudos não encontraram diferenças significativas entre os dois métodos de avaliação para as medidas em que os pontos anatômicos ou eram todos próximos das hastes do goniômetro ou eram dispostos de forma mais planar no corpo humano, sem haver a necessidade das hastes contornarem irregularidades anatômicas.

Porém quando os pontos anatômicos de referência são distantes entre si ou dispostos de maneira que a conformação dos segmentos (ou até mesmo a massa muscular) atrapalham o posicionamento dos braços do goniômetro, a goniometria mostra-se menos confiável que a fotogrametria.

Desta forma, a fotogrametria é um método objetivo e quantitativo de avaliação postural mais eficaz que a avaliação subjetiva (visual ou por goniometria), e permite a comparação da postura antes, durante e após o tratamento.

Fonte: Fisioterapia Denise Pripas